Home BlogDicas e Orientações Moro Longe, Posso Fazer Minha Avaliação Online?
Moro longe, posso fazer minha avaliação online?

Moro Longe, Posso Fazer Minha Avaliação Online?

por Dra. Marcela Scarpa

om a tecnologia atual, a grande maioria das pessoas que já realizou algum procedimento estético ou aquelas que pretendem realizar, enxergam a internet como uma maneira mais fácil e prática para buscar recomendações sobre profissionais qualificados. Utilizam sites, grupos, redes sociais, blogs, entre outros.

É comum que perfis de cirurgiões e suas clínicas sejam bombardeadas de questionamentos sobre valores e avaliações. Porém, é importante que o paciente saiba que, pelas diretrizes estabelecidas pelo Conselho Federal de Medicina e Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, esse tipo de prática não é permitida.

Moro longe, posso fazer minha avaliação online?

Existe uma razão pela qual este tipo de serviço não pode ser disponibilizado à distância, já que envolve questões individuais de cada paciente. Uma avaliação ou indicação cirúrgica não pode ser realizada de forma não presencial, pois requer um exame físico detalhado e uma conversa mais aprofundada (onde são abordados temas como antecedentes pessoais, familiares e suas expectativas com o procedimento).

Desta maneira, a pessoa que estiver interessada em realizar algum tipo de procedimento, deve sempre marcar uma consulta clínica para obter as informações necessárias e com segurança.

Por quê avaliações e orçamentos não devem ser divulgados?

Moro longe, posso fazer minha avaliação online?

Sob a resolução do CFM nº 1.836/2008, fica determinado que o médico cirurgião é vetado de atender pacientes encaminhados por empresas que anunciem ou comercializem planos de financiamento ou consórcios para procedimentos médicos.

Já na resolução de nº 1.974/2011, que estabelece os critérios norteadores da propaganda em Medicina, conceituando os anúncios, a divulgação de assuntos médicos, o sensacionalismo, a autopromoção e as proibições referentes à matéria, vemos expresso, nos artigos 5º e 6º do Manual da Publicidade Médica as imposições destinadas aos órgãos médicos legais.

Moro longe, posso fazer minha avaliação online?

No artigo 5º desta lei, fica estabelecido que clínicashospitaiscasas de saúdeentidades de prestação de assistência médica e outras instituições de saúde deverão constar, sempre, o nome do diretor técnico médico e sua correspondente inscrição no Conselho Regional em cuja jurisdição se localize o estabelecimento de saúde. Assim como também, estão vetadas as consultas clínicas e diagnósticos ou prescrições por qualquer meio de comunicação de massa ou a distância.

  •  Pelos anúncios dos estabelecimentos de hospitalização e assistência médica, planos de saúde, seguradoras e afins respondem, perante o Conselho Regional de Medicina, os seus diretores técnicos médicos. § 2º Os diretores técnicos médicos, os chefes de clínica e os médicos em geral estão obrigados a adotar, para cumprir o mandamento do caput, as regras contidas no Manual da Codame. Além de ser um risco para à saúde, pois neste casos é extremamanete necessário que o paciente realize uma consulta presencial para se possa analisar o seu perfil médico e suas necessidades.” (MANUAL DE PUBLICIDADE MÉDICA, 2011)

No item 6 da resolução do CFM, que trata das disposições gerais, está estabelecido que cirurgiões plásticos estão vetados de sugerir diagnósticos à distância, assim como também, tratamentos de forma genérica, sem antes realizar consulta clínica individualizada presencial e com base em parâmetros estabelecidos pela ética médica e profissional.

Também é expresso neste item que fica vetada a divulgação de preços de procedimentos, métodos de pagamento ou eventuais concessões  de descontos como forma de estabelecer um diferencial na qualidade dos serviços oferecidos

Relação dos médicos com imprensa e a propaganda

Manual de Publicidade Médica estabelece também algumas normativas a serem seguidas com relação à vínculos de médicos com empresas de propaganda, como rádios, programas de TV, jornais e revistas, e também no que tange o uso das redes sociais e na participação em eventos.

Moro longe, posso fazer minha avaliação online?

No manual consta que os médicos devem apenas participar destes segmentos das comunicações para fins de esclarecimentos e educação da sociedade, não sendo autorizada a autopromoção, sensacionalismo ou apresentação de dados sem comprovação científica.

Conheça agora os artigos da  RESOLUÇÃO CFM N º 1.836/2008,  que tratam destas questões:

  • Art. 1º É vedado ao médico vínculo de qualquer natureza com empresas que anunciem e/ou comercializem planos de financiamento ou consórcios para procedimentos médicos. Art. 2º Quando do atendimento de pacientes é responsabilidade integral, única e intransferível do médico o diagnóstico das doenças ou deformidades, a indicação dos tratamentos e a execução das técnicas. Art. 3º Cabe ao médico, após os procedimentos de diagnóstico e indicação terapêutica, estabelecer o valor e modo de cobrança de seus honorários, observando o contido no Código de Ética Médica, referente à remuneração profissional.

Pretende fazer uma cirurgia plástica?

Moro longe, posso fazer minha avaliação online?

Utilize ao máximo a internet para buscar informações e fazer pesquisas sobre o procedimento, mas nunca deixe de marcar uma avaliação médica para programação de sua cirurgia. Nessa consulta será indicado o melhor procedimento para seu caso, além serem esclarecidas dúvidas e fornecidas maiores informações sobre todas as etapas que seguirão (desde a preparação até a recuperação pós operatória).

Somente a partir de uma consulta clínica presencial e individualizada que os orçamentos são feitos e apresentados ao paciente.

Referências:

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA. Manual de Publicidade Médica: resoluação CFM nº 1974/11/Conselho Federal de Medicina; Comissão Nacional de Divulgação de Assuntos Médicos. – Brasília:  CFM; 2011.

VEJA TAMBÉM

Este site utiliza cookies. Ao continuar a navegar no site, você concorda com o uso de cookies. OK