Home BlogNotícias e Curiosidades Nasce o Bebê Real – o Que Esperar da Genética?
Bebê Real – O que esperar da genética?

Nasce o Bebê Real – o Que Esperar da Genética?

por Dra. Marcela Scarpa

Desde o anúncio da gravidez, a chegada do novo herdeiro real, filho do Duque e da Duquesa de Cambrigde, tem sido aguardada com ansiedade.

Kate Middleton é sempre uma referência de simpatia. Solícita às causas sociais e aclamada pelo público, suas novidades, seja no vestuário, nos discursos ou na posição que assume como mãe, inspiram muitas pessoas.

Bebê Real – O que esperar da genética?

O bebê real nasceu nessa segunda feira (23/04) em Londres. É um menino que nasceu pesando 3,8 kg, no hospital St. Mary, em Paddington. Sua chegada foi anunciada nas redes sociais do Palácio de Kensignton às 11:01h de Londres (07:01h no Brasil). O bebê é o quinto na linha de sucessão ao trono britânico.

Bebê Real – O que esperar da genética?

Seu nome ainda não foi divulgado, o que aumenta a curiosidade daqueles que acompanham ansiosos as novidades.

O bebê real receberá o título de Príncipe de Cambridge.

Bebê Real – O que esperar da genética?

Muitas apostas e bolões são realizados para adivinhar os possíveis nomes escolhidos para o herdeiro. Essas apostas, inclusive, são tradicionais e movimentam milhares de euros no país.

Segundo o jornal O Globo, os possíveis nomes são:

– Arthur (segundo nome de William, e homenagem ao Príncipe Arthur, filho da Rainha Victoria)

– Henry (homenagem aos 8 reis britânicos com esse nome, além de ser o nome correto do irmão de William, conhecido como Harry).

O Duque de Cambridge e marido de Kate Middleton, William, esteve presente no hospital durante o trabalho de parto, e posteriormente levou os outros dois filhos, Príncipe George e a Princesa Charlotte, até a maternidade.

Bebê Real – O que esperar da genética?

O que esperar da genética? Com quem ele será parecido?

Bebê Real – O que esperar da genética?

As dúvidas com relação a aparência do bebê são constantes: Com quem se parecerá? Terá mais características da mãe ou do pai?

Isso é comum em todas as famílias. Todos gostam de imaginar quais características serão herdadas pelo bebê e muitos se perguntam: Tem como prever a genética?

A resposta é não.

O que será herdado pela criança depende exclusivamente dos genes contidos nos gametas dos pais, “ao sabor do acaso”, segundo o geneticista Carlos Alberto Moreira Filho, da USP.

A combinação dos genes funciona como uma loteria, já que não existem óvulos e espermatozoides iguais, e suas combinações podem ser diversas.

A célula-ovo tem, no núcleo de cada uma de suas células, 23 pares de cromossomos. Nesses cromossomos estão os genes que podem repassar as características de uma geração à outra e as combinações entre eles são imprevisíveis.

Embora as influências do pai e da mãe sejam significativas, há também a carga genética familiar de cada um deles que pode ser refletida na cor dos olhos, no formato do rosto e no tipo sanguíneo.

O fator ambiental é também de grande importância. Muitas das características comportamentais e físicas derivam do ambiente.

Bebê Real – O que esperar da genética?

Por exemplo, ao nascer cada criança possui um potencial de crescimento, como um valor máximo que poderia alcançar pela sua carga genética. No entanto, para que essa criança possa desenvolver-se e alcançar essa determinada altura, é necessário uma boa alimentação que proporcione os nutrientes essenciais.

No campo da personalidade as variáveis são mais complexas, pois podem sofrer influência dos poligenes – genes que intervêm em aspectos quantitativos – além de acontecimentos externos do ambiente – sorte, acaso e destino.

“Comportamentos, de maneira geral, são influenciados não por um, mas por muitos genes diferentes, o que aumenta ainda mais sua complexidade” ,  explica Marta Wey Vieira, médica geneticista e professora de Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC – SP).

“O comportamento pode ser definido como conjunto de atitudes e reações do indivíduo, determinadas por fatores genéticos e também ambientais”, conclui.

Além disso, hábitos da mãe durante a gestação, como o tabagismo, alimentação, infecções, uso de medicações ou outras substâncias também interferem nas características finais do bebê.

Então, mesmo já conhecendo os dois filhos do casal Kate Middleton e Williamo príncipe George e a princesa Charlotte, seria difícil arriscar um palpite sobre sua aparência.

Vamos aguardar mais novidades!

VEJA TAMBÉM

Este site utiliza cookies. Ao continuar a navegar no site, você concorda com o uso de cookies. OK