Home BlogProcedimentos Cirúrgicos - Contorno Corporal O Que É Mama Axilar? Como Tratá-la?
O que é Mama Axilar? Como tratá-la?

O Que É Mama Axilar? Como Tratá-la?

por Dra. Marcela Scarpa

Saiba quais são os fatores que contribuem para o surgimento da condição e os possíveis tratamentos.

Mama Acessória ou Mama Axilar é uma condição pouco discutida entre as mulheres, mas de grande incidência e que gera desconforto em algumas pacientes.

Algumas mulheres podem notar a presença da Mama Axilar assim que chegam a puberdade, enquanto outras podem passar a vida toda sem desenvolver sintoma algum. A maioria dos casos só é percebida durante a gestação e amamentação.

O que é e de onde vem a Mama Axilar?

O desenvolvimento de tecido mamário extra com mamilos ou aréolas pigmentadas incide tanto em homens quanto em mulheres. Já abordei sobre esse assunto no artigo: Politelia: A presença de Mamilos adicionais

A ocorrência do aumento no número de complexo aréolo-mamilar caracteriza a Politelia, que chega a afetar cerca de 2% a 6% das mulheres, e 1% a 3% dos homens.

As taxas de incidência podem variar de acordo com a etnia e o gênero do paciente, chegando a 1 a 2% em caucasianas e a 5% em mulheres orientais.

Esta condição é caracterizada pela presença de uma  ou mais glândulas mamárias adicionais. Seu local mais comum é na região axilar, mas pode manifestar-se em qualquer lugar da crista mamária embrionária, que localiza-se da axila à coxa.

O que é Mama Axilar? Como tratá-la?

No início do desenvolvimento embrionário, as glândulas mamárias distribuem-se bilateralmente, estendendo-se da região axilar até a região inguinal, próxima a virilha, num fenômeno chamado cristas lácteas ou linhas mamárias.

Com o desenvolvimento do embrião, essas glândulas primitivas regridem e atrofiam, restando apenas duas. Quando a remissão desses tecidos é incompleta, resultam na mama ectópica ou supranumerária.

Algumas mulheres, ao notar o aumento de volume local, confundem-no com excesso de gordura, principalmente quando localizada abaixo das axilas.

Tipos de Mama Axilar e Tratamento

O que é Mama Axilar? Como tratá-la?

A Mama Axilar é composta por tecido adiposo (gordura) e glândulas mamárias em proporções variadas e é classificada de acordo com a extensão de cada um.

Quando formada predominantemente por tecido mamário, adquire uma textura mais dura, semelhante a da glândula tópica. Ocasionalmente, identifica-se um terceiro mamilo. Esse tipo de Mama Acessória frequentemente aumenta de volume e pode causar desconforto durante o período menstrual.

Os sintomas podem incluir edema e aumento de sensibilidade na região afetada, espessamento da axila, limitação dos movimentos do ombro e irritação causada pelo atrito com o tecido da roupa. Estes sintomas geralmente se agravam no início da puberdade e da gravidez, devido à ação hormonal.

O que é Mama Axilar? Como tratá-la?

Já a Mama Acessória composta majoritariamente por tecido adiposo é mais comum, e geralmente diagnosticada como pseudo-mama axilar, decorrente de obesidade ou gordura localizada.

Nesses casos, a “falsa mama acessória” apresenta textura macia e mole (como gordura), e pode ser acompanhada de alterações cutâneas, como descamação ou flacidez.

Tratamentos

Os principais tratamentos para a Mama Axilar são a lipoaspiração, a excisão direta ou a combinação de ambos.

Lipoaspiração

A Lipoaspiração pode ser efetivamente empregada para tratar os casos de Mamas Axilares compostas predominantemente por tecido adiposo.

Esse tratamento pode ser aplicado a pacientes com lipohirpertrofiapseudo-mamas acessórias causadas por obesidade ou gordura localizada nas axilas. Pode ser associada ou não à ressecção do excesso de pele local.

A realização da cirurgia ocorre de acordo com o procedimento padrão, você pode saber mais sobre ele aqui.

O que é Mama Axilar? Como tratá-la?

Excisão direta

A excisão direta é indicada como tratamento nos casos de Mamas Acessórias compostas majoritariamente por tecido mamário.

Durante o procedimento, é realizada uma incisão em fuso na região da mama supranumerária, com um comprimento variável de acordo com o volume glandular local. Além da remoção da glândula, também pode ser realizado a retirada do excesso cutâneo.

Tratamento Combinado

O tratamento combinado com lipoaspiração e ressecção de tecido glandular é realizado em mamas acessórias mistas, compostas pelos dois tipos de tecidos.

tecido mamário removido deve sempre ser enviado para análise anatomopatológica já que a glândula mamária supranumerária pode ser acometida pelas mesmas doenças e alterações que comprometem o tecido tópico, apesar do relato de tumores na mama axilar serem raros.

O desenvolvimento de Carcinoma da mama acessória corresponde a 0,3% de todos os tumores da mama (região axilar predominantemente). No entanto, o Fibroadenoma (tumor benigno) é o mais incidente na mama acessória axilar. Idealmente, a ressecção da Mama Acessória deve ser feita após o seu desenvolvimento completo, ao final da puberdade. Ressecções precoces favorecem retiradas parciais com novo crescimento ao longo do desenvolvimento.

VEJA TAMBÉM

Este site utiliza cookies. Ao continuar a navegar no site, você concorda com o uso de cookies. OK